LAB

Elaemcurso: Como projetar o tempo na cidade?

com Arq. Ma. Germana Konrath

 

O cotexto imposto pelo COVID-19, testa nossa resiliência fazendo com que nossos antigos marcadores de tempo sejam colocados em xeque. Descolados da contagem temporal imposta pela dinâmica do trabalho, estamos diante de um cenário que, ao mesmo tempo em que isola nossos corpos físicos, nos aproxima virtualmente.  Nossa ideia de que efêmeras são as certezas se fortalece. Diante da oportunidade (necessidade?) de criar novos marcadores temporais resolvemos colocar em prática este curso, mesmo diante da premissa de que ele foi criado para "ser sentido". Mas, como sentir, tendo tantas restrições sensoriais? Quais seriam (serão) os novas formas de contagem do tempo? Como projetar os artefatos que compõem a cidade, sem estar na cidade? O que nos diz a arte diante desses desencaixes? E a filosofia? E a arquitetura?

 

 

O efêmero e suas possibilidades.

 

Partindo de diferentes escalas e usos para pensar o projeto do espaço e, sobretudo, do tempo, este curso explora as esferas da arquitetura efêmera, cenografia, expografia, cross-programming, arquitetura performática, intervenções urbanas e outros projetos não baseados nas ideias de firmeza, solidez e durabilidade. Interessa aqui pensar o projeto de forma mais conectada ao espírito do nosso tempo, à fluidez, à pluralidade, à mobilidade, às transformações que atravessamos ao longo dos dias e dos anos.

Christo & Jean Claude - The Floating Piers

A ênfase é no cruzamento entre cidade, arte e filosofia, explorando experiências práticas e sensíveis a serem realizadas durante o curso para tratar do tema “como projetar o tempo”. A cada encontro, teremos um exercício a ser desenvolvido em aula, a partir de um projeto lançado pela própria turma. Ao longo dos dias, esse projeto ganhará complexidade e ao final será realizado coletivamente.

Docente: Arq. Ma. Germana Konrath


Arquiteta, urbanista, gestora cultural e produtora artística, graduada pela UFRGS, doutoranda e mestra pela mesma instituição. Desde 2003 atua na intersecção entre arte e cidade, realizando intervenções urbanas e projetos para CCMQ, SESI, Universidade de Fortaleza, Galeria dos Correios do RJ, Fundação Sicredi RBS entre outros. Trabalhou em 6 edições consecutivas da Bienal do Mercosul, destacando se coordenação de museografia e de produção executiva de 2009 a 2014 e foi gestora cultural da Fundação Iberê Camargo, de 2014 a 2017. Desde 2015 atua como professora independente em pós graduação, graduação, extensão e cursos livres.

Datas: 18, 23, 25 e 30 de março, 01 e 04 de abril
Horário: Segundas e quartas – das 19h às 22h
Sábado – das 13h às 19h

Carga horária: 21h
Número de vagas: 25

 

Locais:
- Salão Andrômeda, Plaza São Rafael, Av. Alberto Bins 514, Bairro Centro 
- Terraço da Duque – Rua Duque de Caxias, 830 – Bairro Centro
- Espaços expositivos da Bienal do Mercosul (MARGS/Memorial do RS/Santander Farol/outros)
- Atividade final de fechamento – conforme projeto do curso

 

Investimento:
Curso completo: R$495,00 (3x R$181,50)
Ingresso para estudantes:
 R$395,00 (3x R$144.80) 

Áreas de interesse:
Formatos de interesse:
  • 2766
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook